O uniforme que nunca existiu

Em um vídeo carregado de história e emoção a Centauro homenageia Aida dos Santos, ex-atleta brasileira, que representou o Brasil sem ter uniforme ou qualquer tipo de incentivo.

Aída dos Santos, primeira brasileira finalista olímpica.

A Centauro, maior rede multicanal de artigos esportivos da América Latina, que possui em seus valores a democratização do acesso e o incentivo ao desenvolvimento do esporte no país, convidou a estilista do ModAtivismo, Carol Barreto, para criar e produzir peças inéditas do uniforme que deveria ter acompanhado Aída em suas competições olímpicas em 1964, inspiradas na impressionante trajetória de Aída dos Santos como atleta olímpica. A ação, além de agradecê-la e homenageá-la, tem como objetivo valorizar seus feitos, contar sua história e destacar que é preciso fazer diferente. E ainda ressaltar que muitas jovens podem percorrer um caminho melhor e menos árduo, possuindo maior apoio, com mais inclusão e fomento ao esporte.

Atuando como atleta em período político desafiador no Brasil, Aída, mulher negra e pobre, foi a única atleta brasileira a participar da delegação que foi disputar os jogos de Tóquio em 1964. Criada em uma comunidade de Niterói, no Rio de Janeiro, Aída partiu sozinha para o outro lado do planeta sem dinheiro ou treinador, tampouco tinha um uniforme para competir. Nada de estrutura ou apoio. Mas, contrariando todas as estimativas, fez história e voltou com a quarta posição no salto em altura. Foi a primeira brasileira finalista em Jogos Olímpicos.

O Marketing, Emoção e Esporte

O esporte no Brasil tem ganhado força e diversificação para além do Futebol ao longo do tempo. Mas, ainda sofre muito com a falta de atenção, incentivos e reconhecimento. Este é um cenário que vem evoluindo e se reconfigurando mais aceleradamente nas últimas décadas, com a popularização de novas modalidades, mediante os veículos de comunicação desdobram ou apostam uma atenção extra para modalidades como judô, atletismo, dentre muitas outras. Gustavo Kuerten por exemplo foi um atleta que se tornou ídolo nacional com suas conquistas e ao receber um grande foco das principais mídias e realizar um trabalho educativo fantástico, ajudou muito na popularização do tênis no país do futebol, que é também um grande celeiro de novos atletas, devido ao seu tamanho continental. Porém, incentivos, patrocínios e investimentos diretos ainda são muito necessários para colocar o Brasil no compasso das grandes potências esportivas mundiais.

E é neste ponto que as empresas podem contribuir fazendo a diferença. O Marketing esportivo é uma ferramenta de grande potencial a disposição das marcas para se posicionarem, não apenas nos quesitos competitivos e de associação às vitórias e alta performance. E muito além da simples e superficial exposição de marca. Sem dúvida que patrocinar uma equipe, um clube ou um atleta é uma oportunidade muito interessante de associar a marca patrocinadora aos atletas e equipes vencedoras. Isso por si só, já dá muito pano para a marga do ponto de vista de negócios e comunicação. Agora, existe um outro nível de profundidade para as marcas trabalharem que está baseado na emoção. Afinal, competições esportivas, clubes, times e atletas carregam com sigo uma características muito fortes ligadas à competição que é a EMOÇÃO e a PAIXÃO. E ao fazer parte desta relação apaixonada e conseguir fazer isso bem feito, as marcas possuem a oportunidade de se fixaram, não apenas na mente de seus consumidores, mas também em seus corações.

E nesta linda homenagem realizada pela Centauro como ação de ligação da marca aos jogos olímpicos de 2021 que terão início nos próximos dias, o sucesso está imbuído na carga emocional do vídeo como peça publicitária que impacta, cativa, seduz e conquista o público, que tem muito para considerar a marca Centauro como um player bem posicionado em suas relações com o esporte. E mais cedo ou mais tarde, este público terão desejos e necessidades que poderão ser atendidas pelas ofertas de produtos da marca. Mais do que ter a marca em mente, agora, talvez, o público a tenha também no coração e com uma consideração emocional pelo que a marca representa.

Confira o vídeo completo e emocione-se com esta história sensacional da Aída e com esta ação maravilhosa e exemplar da Centauro.

O Uniforme Que Nunca Existiu – Aída dos Santos | Centauro

Escrito por Alexandre Conte.