Podcast Gestão e Desenvolvimento JValério #4 – Inovação como escolha estratégica

Participação especial no Podcast da JValério do meu nobre amigo Clodoaldo Oliveira.

Tive a honra e a satisfação de ser convidado pelo meu amigo Clodoaldo Oliveira, Diretor Executivo da JValério FDC, para participar do seu recente projeto de disseminação do conhecimento por meio de um Podcast. O Podcast Gestão e Desenvolvimento JValério. O qual recomendo fortemente uma maratona, pois traz excelentes cases e debates com gestores de diferentes setores do mercado.

Neste que foi o 4º Episódio, tive a oportunidade de bater um papo com o Clodoaldo, sobre os desafios, as resistências e principalmente os custos de oportunidades que gestores e empresas encontram, seja na hora de inovar e de evoluírem suas jornadas de digitalização ou ainda, quando escolhem não adotar a inovação e a digitalização em seus negócios.

Apontei como maior ativo para as empresas que estão realizando sua transformação digital ou mesmo, que pretendem dar início a este importante processo, AS PESSOAS. Salientei a importância de investir no desenvolvimento dos talentos da organização e na atenção na hora de selecionar e recrutar novos talentos, com o objetivo de acelerar o amadurecimento digital da empresa como um todo e com isso também, reduzir as maiores resistências ao novo. Afinal, são as pessoas que fazem toda a diferença no final do dia, do mês e do ano. Se as pessoas estão engajadas em construir pontes e soluções, tudo tende a ir bem. Mesmo diante dos desafios pertinentes a cada tarefa. Porém, se as pessoas não entendem o valor e o motivo de uma nova ferramenta, uma nova atividade ou um novo processo, elas se tornaram resistentes a isso e criarão enormes abismos entre o planejamento e a execução. Por isso, valorizo a conquista, a comunicação e o estímulo a todos os colaboradores da empresa. No fundo, todos querem ajudar a construir algo grandioso. Só precisam de ajuda para compartilharem da mesma visão e compreenderem a importância de seu papel.

Não pude deixar de comentar sobre o trabalho e o resultado que se pode obter com a plataforma de gestão de ideias da EXAGO, startup de inovação na qual também atuo como Head of Marketing e tenho a oportunidade de interagir com gestores de diversas empresas sobre como colocar a inovação em prática a ponto de fazer parte da cultura de suas organizações. Comentei no podcast e repito por aqui.

Os grandes gestores que estão olhando para 3, 5, 10 anos à frente, como um exímio timoneiro, possuem uma grande frustração. Isso se dá pois eles se alimentam do que há na vanguarda sobre digitalização e inovação, fazendo cursos caros, lendo livros dos maiores pensadores e pesquisadores do assunto, participando de congressos e seminários, além de trocarem muitas “figurinhas” entre si. Porém, por mais que eles compartilhem seus entendimentos e suas visões sobre isso tudo com seus diretores e gerentes ou ainda que, façam grandes pronunciamentos para todos os colaboradores da empresa, um grande GAP se forma entre o que os CEOs, CIOs e CTOs esperam que aconteça e o que de fato ocorre. E isto se dá, muitas vezes, pela falta de instrumentação e de processos que facilitem a comunicação e programas que estimulem a cada colaborador, contribuir com ideias, depoimentos e sugestões de melhorias e inovações.

E é exatamente isto que o software da EXAGO proporciona. Uma plataforma de gestão de inovação, na qual os gestores lançam os seus principais desafios que precisam ser superados. Pode ser a formatação de um novo produto. Pode ser uma melhoria de como elevar a eficiência de um procedimento ou ainda reduzir o custo ou tempo de uma tarefa. Os colaboradores passam a contar então, com um espaço transparente e democrático para expor suas ideias que são avaliadas pelos demais colaboradores, podendo ser escolhidas para implantação. Tudo isso com um sistema de gameficação embarcado que eleva o engajamento com maiores participações e frequência de acesso. E também, podem resgatar prêmios com os pontos obtidos por suas contribuições, principalmente se suas ideias forem selecionadas para implantação.

Esta é uma forma simples de ilustrar como inserir a inovação no cotidiano das organizações não precisa ser algo caro, mirabolante ou de outro mundo. Inovação, se faz com uma cultura estimulante, colaborativa e participativa. Portanto, é uma questão de escolha estratégica. E diante das adversidades e alta competitividade que vivemos na atualidade, se torna cada vez mais difícil enxergar qualquer empresa nos próximos, 3, 5 ou 10 anos que se mantenha competitiva sem um processo de digitalização e de inovação. Embora cada setor da economia tenha a sua velocidade e suas urgências, é apenas uma questão de tempo de ter seu mercado reconfigurado. A escolha está em ser o timoneiro que guia a embarcação ou o turista à deriva no nevoeiro.

Escute o episódio na íntegra no player abaixo ou acesse e siga o Podcast Gestão e Desenvolvimento JValério no Spotify.

Escrito por Alexandre Conte.