Desenvolvimento como Liberdade

Neste texto venho apresentar uma resenha da sessão introdutória da obra “Desenvolvimento como Liberdade” de Amartya Sem, publicada em 2000 no Brasil pela Editora Companhia das Letras, com tradução de Laura Teixeira Motta. O que recomendo como leitura essencial para quem busca a compreensão de como economias são capazes de se desenvolver e de crescer com base nas ações, condições e oportunidades de sua própria sociedade.

amartyaSem

Amartya Sem, é um economista indiano, reitor de Cambridge que já lecionou na Delhi School of Economics, London School of Economics, Oxford e Harvard e foi um dos fundadores do Instituto Mundial de Pesquisa em Economia do Desenvolvimento. Sem foi reconhecido e teve seu trabalho reverenciado com o Prêmio Nobel de Ciências Econômicas no ano de 1998.

O livro em questão baseia-se nas seis conferências que proferiu como membro da presidência do Banco Mundial durante entre 1996 e 1997. E procura demonstrar de modo detalhado e aprofundado em 11 capítulos a ideia central de que; o desenvolvimento pode ser visto como um processo de expansão das liberdades reais que as pessoas desfrutam, apresentada como objetivo em sua introdução.

O autor descreve nesta sessão introdutória, sensibilizando o leitor quanto à relação entre fatores de desenvolvimento e conceitos da liberdade humana. Esta relação é tratada por Amartya Sem como uma troca de interdependência onde a liberdade é o que o desenvolvimento promove e o próprio desenvolvimento depende da remoção dos principais fatores de privação de liberdade. Nas próprias palavras de Sem;

“A livre condição de agente não só é, em si, uma parte constitutiva do desenvolvimento, mas também contribui para fortalecer outros tipos de condições de agentes livres. As relações empíricas que são amplamente examinadas neste estudo associam os dois aspectos da ideia de desenvolvimento como liberdade.”
(Sem, Amartya; 2000)

Através de exemplos é possível observar como esta relação de interdependência acontece e sua relevância para as sociedades. Pois evidencia nestes exemplos que o potencial e a capacidade de realização das pessoas, são diretamente influenciadas por oportunidades econômicas, liberdades políticas, poderes sociais e também pelo que é chamado pelo autor como condições habilitadoras, tais como; boa saúde, educação básica e incentivo e aperfeiçoamento de iniciativas. E por sua vez, as disposições institucionais que proporcionam estas oportunidades são influenciadas pela exercício das liberdades das pessoas, através das escolhas sociais e tomadas de decisões públicas, que propiciam ou não a evolução destas oportunidades, cujas inter-relações serão investigadas no decorrer da obra.

O autor classifica ainda em cinco grupos distintos de liberdades – Liberdades Políticas, Facilidades Econômicas, Oportunidades Sociais, Garantias de Transparência e Segurança Protetora, para instrumentar seu estudo. O que torna esta obra e sua tese, um elemento importante e muito relevante à qualquer estudo sobre desenvolvimento econômico, social e/ou humano como um todo.

E certamente estes estudos serão muito enriquecidos, pois ao tratar destas formas diferentes de liberdades, Amartya Sem as trata também de modo integrado, buscando desenhar uma compreensão de como estas liberdades interagem e provem condições umas ás outras, compondo assim um sistema de maior tamanho e complexabilidade assim como de importância para a evolução das sociedades por meio de um desenvolvimento que seja sustentável e libertador à seus agentes. Sendo estas liberdades não apenas os fins primordiais do desenvolvimento, mas também os principais meios para o mesmo.

Amartya Sem nos deixa como parte de seu legado esta magnífica obra que evidencia um novo método de desenvolvimento de uma sociedade, cuja importância transpassa o simples crescimento econômico e chega nos elementos mais essenciais de qualquer sociedade. Seus indivíduos e seus valores. E ao acompanhar esta obra, é possível perceber a necessidade atual de compreendermos e valorizarmos estes fatores que regem a relação entre as liberdades humanas e o desenvolvimento para que se torna mais abundante e popular a replicação deste modelo pelas sociedades do globo, proporcionando um real desenvolvimento econômico, político e social como liberdade de seus indivíduos e cidadãos. Assim este pode ser um dos elementos que dispomos hoje para a construção de um mundo melhor, sustentável e mais humano.

Escrito por: Alexandre Conte

Anúncios