Hoje a atualização de status é o novo símbolo de status

Já sabemos há muito tempo que o ser humano é influenciado, assim como possui o poder de influenciar o meio em que vive. Para ser exato, pouco mais de 23 séculos. Ou ainda, desde a era de Aristóteles. Aquele prodígio aluno de Platão e sábio professor de Alexandre, o Grande. Autor da célebre frase; “O homem é um ser social porque é um animal que precisa dos outros membros de sua espécie.

Assim como Aristóteles, muitos outros já se debruçaram sobre este largo parapeito da janela da sociologia e psicologia para a filosofia. Tais como Marx ao pregar que “O Homem é por natureza um animal social, pois não pode ser privado de estar em sociedade.” Ou ainda, como o psicólogo russo Vygotsky; “O meio influencia o homem e o homem influencia, forma e transforma o meio.”

Desta forma, estando certo de que se trata de uma profunda provocação antropológica sobre a evolução do homem e de seu meio. Trago aqui a consideração de que no meio atual, no qual temos em nossos bolsos a acessibilidade e facilidade de acessar e compartilhar paralelas realidades. Este poder de ser moldado pelo meio em que vivemos e do qual nos alimentamos se torna muito mais evidente, intenso e significativo.

Esta influência do meio sobre nós ocorre por meio da pressão social impressa por outros indivíduos com os quais interagimos. E como as redes sociais são hoje a grande mídia, o meio mais largo, veloz e abundante de interações sociais, é por elas que somos influenciados.

Mas, sendo o inverso também verdadeiro. Temos então capacidade e poder alavancados também, para influenciarmos este meio social em que vivemos.

Este contexto profundo, histórico e filosófico que apresentei até aqui, visa fundamentar a reflexão sobre o; como estamos utilizando o vitrinismo (arte de se colocar em exposição aos outros) e o panoptismo (arte de observar os outros sem a necessidade de exposição) para moldar as nossas realidades e as projetarmos para os demais?

Hoje não precisamos mais nos dar o trabalho de ser. Bastando muitas vezes “parecer ser”, para obtermos um maior valor social. Sendo um status conquistado com o que temos a capacidade de exibir. De tal forma que hoje é possível pedir um Uber pelo assistente pessoal de casa para nos levar até o ponto turístico de uma montanha, comprar um frappuccino gelado na Starbucks deste centro turístico e caminhar por 5 minutos até o mirante da montanha para tirar uma foto. Solicitar um novo Uber para casa, enquanto percorremos o caminho de descida. Ao chegar em casa, voltamos para o sofá e enquanto o Netflix carrega o próximo episódio do seriado, postamos no Instagram nossa foto aventureira da montanha acompanhada de um texto inspirador. E assim, com isso, conquistamos o STATUS de aventureiros radicais, passamos a ser vistos como pessoas conectadas com a natureza e de hobbys esportivos, saudáveis e até invejáveis.

Ou seja, a atualização do nosso status nas redes sociais, passa a ser a nova forma de mensuração do nosso status social. A ponto de haver na Rússia uma empresa que oferece ensaios fotográficos especializado para conteúdo para redes sociais. Este serviço oferecido pela Private Jet Studio ficou famoso recentemente ao ter uma reportagem divulgada e muito difundida. O serviço basicamente oferece por $900 um ensaio fotográfico dentro e fora de um jatinho particular de luxo, para que seus clientes possam postar suas fotos e selfies nas redes sociais, sem precisarem alugar o jato de luxo para uma viagem em si. E por mais incrível que possa parecer, é um serviço disputado. Inclusive com contratações que envolvem PETs como modelos principais. Pois afinal de contas, não é difícil encontrar animais de estimação com perfil próprio na rede com milhares ou até mesmo milhões de seguidores.

Noticia Serviço de Ensaio Fotográfico para Instagram

Olhando por esta ótima, a provocação filosófica, já não parece ser tão profunda assim, não é mesmo? O que postamos contribuir na construção de nossa marca e identidade pessoal de tal modo que de fato;

“Hoje a atualização de status
é o novo símbolo de status.”

Ouvi esta traze pela primeira vez há cerca de 1 ano, no Universo TOTVS 2019. Um mega evento corporativo produzido pela TOTVS, maior empresa de tecnologia do Brasil e a 6ª maior fabricante de softwares de gestão. Na ocasião tive a oportunidade de conhecer Mat Britton e assistir à sua palestra sobre os comportamentos das novas gerações. Britton atua como CEO da Suzy, um software de inteligência do consumidor em tempo real, em Nova York. Desde então, assimilei o conceito, venho replicando esta citação em minhas aulas e palestras e confesso que nunca mais vi uma publicação minha e de outros nas redes sociais da mesma forma.

Um pequeno estúdio simulando uma cabine de avião para fotografias e selfies que pode ser exposto em eventos, shoppings ou qualquer outro lugar, já não parece algo tão desconexo da realidade, não é mesmo? Talvez seja até mais real em alguma time line paralela.

Escrito por Alexandre Conte