Toda empresa é como um castelo. Saiba como defender o seu.

O mundo corporativo se apoderou e adotou muitos termos e conceitos de origem militar. Como a aplicação do conceito de estratégia. Como o conjunto de finalidades, metas, diretrizes fundamentais e os planos para atingir algo. A estratégia é um termo que deriva do grego [Strategos]. Onde Stratos significa Camadas/Fileiras. E Ego, significa Líder/General. Classicamente definida na literatura por Beteman e Snell, como “O padrão de alocação dos recursos para realizar os objetivos da organização”. Hamel e Prahalad por sua vez descrevem o termo como; “O processo de construção do futuro, aproveitando competências fundamentais da organização”.

Neste mundo, conjuntos de peças de comunicação planejadas para serem veiculadas de modo integrado e cadenciado são tratados como “Campanhas” publicitárias. O mesmo termo que definia a prática de uma investida militar sobre o inimigo, visando a conquista de seu território.

Neste universo mercadológico análogo ao âmbito militar não apenas seu vocabulário é apropriado para classificação e descrição de muitos elementos e práticas corporativas, mas também, como para representar valores e conceitos mais puros e essenciais. E nesta analogia simbológica que indicia e une os dois contextos em ressignificação, podemos associar a figura de uma empresa de mercado como um castelo no campo.

Acompanhem comigo este raciocínio. Observe um castelo. Qualquer castelo. Agora considere os principais elementos que formam este castelo. São eles; Localização, Proteção, Guarnição e Bandeira.

Estes são elementos que podem ser facilmente traduzidos para o mundo dos negócios se considerarmos que qualquer empresa pode figurar no papel de um castelo. Desta forma, convido-os a exercitar a tradução destes elementos para replicar o propósito central de um castelo. Fortificar e defender-se de ameaças externas.  Como então, poderíamos compreender a representação destes elementos para fortalecer e proteger uma empresa de ameaças de mercado?

 

LOCALIZAÇÃO

Assim como um castelo tem em sua localização sua estratégia mais valiosa, utilizando os recursos naturais do ambiente para atribuir-lhe vantagens, como um local elevado de difícil acesso para uma investida de um exército inimigo e que lhe permita uma visão ampla e longínqua para avistar qualquer ameaça com uma antecedência segura. Uma empresa também precisa escolher muito bem sua localização. Localização esta que precisa ser estabelecida no mercado.

Através da escolha o setor de atuação e da segmentação para qual irá se posicionar. Isto parece ser algo muito simples. E de fato é. Embora não signifique ser fácil. Pois todas as implicações de ameaças e oportunidades inerentes deste posicionamento da empresa e seu negócio pode determinar o sucesso e o fracasso das estratégias empregadas e assegurar sua longevidade no mercado. Assim como seu fracasso.

 

PROTEÇÃO

Um castelo é construído sobre uma fundação sólida e profunda. Suas muralhas são erguidas às alturas com espessuras robustas e com rochas resistentes para serem capazes de resistir e repelir todo e qualquer tipo de ataque que venha sofrer. Servindo ainda de intimidação para inibir ataques de inimigos menores e oportunistas.

Uma empresa precisa estabelecer sua proteção com a gestão da máxima competência operacional de seu composto do marketing; Produto, Praça, Promoção e Preço. Isso porque estas são suas ferramentas mais poderosas. Ter um excelente produto pode tornar o negócio imbatível. Assim como um produto deficiente pode fazer qualquer negócio ruir. Ter uma boa estratégia de distribuição de seus produtos por diferentes praças, assegura margens seguras e disponibilidade constante. Seja por meio de lojas próprias ou canais terceirizados. Escolher as regiões de seus pontos de venda, as plataformas de comercialização e sua cadeia de distribuição define se a empresa pode diferenciar-se no mercado ou ser atacada facilmente por expor fragilidades em suas competências.

Possuir uma alta capacidade de promover seus produtos e ofertas pode repelir concorrentes e novos entrantes em seu nicho ou segmento de mercado, pois certamente uma comunicação feroz irá amedrontar qualquer candidato que queira fazer páreo para o seu negócio. Assim como, uma estratégia consciente de precificação consolida o posicionamento de mercado estabelecido. Ou pode oferecer vulnerabilidades se trabalhada com descaso, precariedade ou sem a atenção devida.

 

GUARNIÇÃO

De nada adiante um castelo bem localizado, bem projetado e construído e não houver uma guarnição bem treinada e engajada para fortificá-lo. Um castelo precisa de guardas em prontidão aos seus portões. Batedores ágeis e astutos ao seu redor. Vigias atentos em suas torres, arqueiros habilidosos sobre suas muralhas e comandantes sagazes ao lado de seus comandados.

Em uma organização corporativa, não é muito diferente. Os gestores precisam assegurar que suas equipes estejam sempre capacitadas para a função. Que seus times estejam sintonizados e integrados. E principalmente, que todos os colaboradores estejam engajados com as causas e propósito da companhia. Pois são as pessoas o elemento mais importante sustentar qualquer estratégia, operação e funcionamento de uma empresa. É preciso liderá-los com paixão para que atuem diariamente com sua máxima dedicação. Sem dúvida alguma, as pessoas são capazes de fazer toda a diferença. Seja em um exército ou em uma empresa.

 

BANDEIRA

A bandeira é o elemento mais simbólico deste conjunto. Pode representar toda a força de um coletivo. Pois é capaz de representar toda a história, reputação e coleção de grandes feitos e conquistas de sua existência. Porém, é ao mesmo tempo um elemento frágil que deve ser defendido por todos a qualquer custo. A Bandeira é o grande símbolo dos valores e propósitos de todos.

Uma bandeira deve ser hasteada em mastro alto, em local de fácil visualização por todos e se possível de muito longe. Isso assegura uma rápida e fácil identificação de quem ocupa o castelo e inspira moral à guarnição.

No mundo corporativo a bandeira de uma empresa é a sua marca. Uma empresa deve replicar o mesmo conceito. Proteger sua marca de qualquer ameaça a todo custo. Pois ela é a representação de toda a história, realizações, conquistas e valores de uma empresa. Sua marca representa o propósito do negócio e serve de elo emocional com as pessoas. Precisa estar presente e de modo relevante no cotidiano dos clientes e dos colaboradores. A marca de uma empresa é um elemento de simbologia tão forte que possui a capacidade de converter consumidores em fãs e clientes em seus verdadeiros defensores. É a marca através da representatividade de tudo o que significa que prove o orgulho ao time de colaboradores que dará gotas extras de suor todos os dias, em devoção e respeito. É o que desperta paixão e um senso de pertencimento.

Logotipo posicionado no topo do prédio da Metllife em Nova York

Logotipo posicionado no alto do prédio da MetLife em Nova York

Desta forma, lúdica e análoga aos conceitos militares de um castelo, faço esta simples tradução com intenção de provocar novos olhares de empreendedores, empresários, gestores, colaboradores e até mesmo aos fãs de uma empresa, para que a enxergue como um colossal castelo que precisa ser protegido de inteligência, dedicação e estratégias como uma verdadeira fortaleza. Para então, assegurar-lhe continuidade e longevidade no mercado e no tempo.

Me inspirei em produzir este artigo nas lições presentes no filme The Last Castle (A Última Fortaleza, em português) de 2002. Confira um trecho do filme que apresenta estes 4 elementos de um castelo, no vídeo abaixo;

Escrito por Alexandre Conte.